Foi realizado no dia 19 de outubro a Sessão Pública Conjunta das Augustas e Respeitáveis Lojas Simbólicas Solidariedade nº 28 e Padre Roma nº 16, em Florianópolis, que contou com a palestra com o tema “A Degradação e Destruição da Família Tradicional”, do Irmão Edson Surdi de Oliveira, Aprendiz Maçom, da Loja Padre Roma nº 16.

Esta Sessão contou com a presença de cerca de 70 participantes entre Irmãos, cunhadas, sobrinhos e convidados. Estiveram presentes as seguintes autoridades Maçônicas

  • Irmão João Eduardo Noal Berbigier, Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão Airton Edmundo Alves, ex-Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão Hercílio João da Costa Neto, Venerável Mestre da Augusta e Respeitável Padre Roma nº 16
  • Irmão Roberto Luiz Rodrigues, Venerável Mestre da Augusta e Respeitável Solidariedade nº 28
  • Irmão Renato Reis Odebrecht, Grande Tesoureiro da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão Luiz Carlos Thiesen, Delegado do Grão-Mestre para o 2º Distrito Maçônico da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão José Dejanir de Castro, Delegado do Grão-Mestre para o 4º Distrito Maçônico da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão Aldo Waldemar Vieira Filho, Delegado do Grão-Mestre para o 23º Distrito Maçônico da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão Cesar Anacleto Noriler, Delegado do Grão-Mestre para o 28 Distrito Maçônico da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão Orlando de Oliveira Reis, Secretário Executivo do Grão-Mestrado
  • Irmão Wilson Antônio Steinwandter, Gerente de Comunicação da Grande Loja de Santa Catarina
  • Irmão Durval da Silva Amorim, Assessor Especial para a Ética na Administração Pública

Foto-20-10-15-16-04-13

Irmão Edson Surdi de Oliveira começa a sua palestra com o tema “A Degradação e Destruição da Família Tradicional”.

A seguir um breve texto sobre esta palestra:

A Degradação e Destruição da Família Tradicional

Um projeto de poder e dominação

Um estranho fanatismo preenche nossos dias: o ódio fanático contra a moral, especialmente contra a moral cristã. (G.K. Chesterton).

O Ocidente está em franca guerra cultural. Guerra esta que também é contra a Família Tradicional.

Que se Manifesta no Divórcio Irrestrito, aliado a programas televisivos que influenciam estilos modernos de vida, em que as pessoas vivem alienadas na confusão e no erro. Uma pesquisa do BID em 2009 – Banco Interamericano de Desenvolvimento relaciona novelas da TV Globo a divórcios no Brasil. Assim diz a pesquisa: “A exposição a estilos de vida modernos mostrados na TV, a funções desempenhadas por mulheres emancipadas e a uma crítica aos valores tradicionais mostrou estar associada aos aumentos nas frações de mulheres separadas e divorciadas nas áreas municipais brasileiras“.

Vemos claramente no dia a dia da sociedade o aumento significativo da depravação moral, depravação sexual, perversão na educação de filhos, famílias totalmente desestruturadas pelas drogas, alienação religiosa, ajuntamento desmedido de matrimônios alternativos, processo de redução do casamento a um mero ato simbólico sem aprofundamento moral.

Pais que não conseguem controlar seus filhos, que se perdem na imoralidade, na devassidão, nas drogas.

Programas governamentais de educação com forte conotação sexual, direcionado às crianças na mais tenra idade. Sexualização de crianças e jovens em ritmo alucinante. Promoção da pedofilia em jornais, revistas e livros didáticos obrigatórios. Endeusamento da relação homossexual em detrimento do relacionamento heterossexual.

Famílias que outrora viviam juntas em harmonia, hoje estão afastadas e ilhadas numa áurea de negatividade.

Violência crescente aliado a um programa educativo, que tem se mostrado perverso e alienante. Nosso país está se transformando no país com maior número de assassinatos (60 mil) do mundo e ainda nossos jovens tiram os últimos lugares em testes internacionais (PISA).

Será que a sociedade brasileira e o que chamamos “família” ficaram diferentes ou malucas? Será que o que estamos vendo e sentindo sejam apenas “Os tempos modernos”?
Na verdade, a desconstrução da sociedade e da família é uma estratégia muito bem elaborada. Intelectuais e ativistas estão sendo muito bem pagos e financiados por fundações internacionais bilionárias, com um único propósito: destruir a família tradicional fundada nas raízes da cultura judaico-cristã.

Existe uma origem para isso tudo, amplamente documentada, pois a sociedade não muda dessa forma em tão pouco espaço de tempo. Estamos a olhos vistos passando por um processo de reengenharia social forçada.

Este é nosso combate e com a ajuda do GADU iremos definitivamente vencer.

São José, 22 de outubro de 2015.

Edson Surdi de Oliveira
Aprendiz Maçom
Augusta e Respeitável Loja Simbólica Padre Roma nº 16″

A seguir um vídeo que foi mostrado durante a palestra:

Mais alguns slides da palestra:

Foto-20-10-15-16-00-22

Foto-20-10-15-16-04-07

Foto-20-10-15-16-04-00

Foto-20-10-15-16-07-10

Perguntas ao palestrante.

Foto-20-10-15-16-08-57

Palestrante, Irmão Edson Surdi de Oliveira, ouve atentamente e responde com base nos profundos estudos e documentos que dispõe sobre o assunto.

Foto-20-10-15-16-16-21

Mais perguntas.

Foto-20-10-15-16-16-31

Foto-20-10-15-16-18-07

Irmão João Eduardo Noal Berbigier, Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina, destacou a excelência da palestra e disse que:

  • precisamos nos conscientizar da gravidade que representa a forma com que estão sendo tratadas as questões relacionadas a educação
  • é preciso tomar atitude diante dos fatos apresentados e documentados
  • é preciso expor para a sociedade as razões que levam a esse tipo de prática
  • precisamos nos mobilizar para combater esse movimento que busca destruir a família
  • levará o palestrante em sua comitiva para Brasília onde dia 24 de outubro ele irá proferir essa palestra novamente durante a reunião da Zona V da CMI, Confederação Maçônica Interamericana, onde estarão presente os Grão-Mestres de 26 Grandes Lojas e mais 4 Grão-Mestres dos Grandes Orientes Estaduais do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo
  • pretende sensibilizar os Grão-Mestres, quanto a gravidade do assunto para que sejam desenvolvidas ações em todo o país.

A Zona V da CMI é presidida pelo Irmão João Eduardo Noal Berbigier, Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina.

Foto-20-10-15-16-18-24

Foto-20-10-15-16-20-08

Irmão João Eduardo Noal Berbigier entrega certificado ao Irmão Edson Surdi de Oliveira, em nome das Lojas Solidariedade nº 28 e Padre Roma nº 16.

Foto-20-10-15-16-21-33

Da esquerda para a direita, os Irmãos João Eduardo Noal Berbigier, Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina; Edson Surdi de Oliveira, palestrante; Roberto Luiz Rodrigues, Venerável Mestre da Augusta e Respeitável Solidariedade nº 28; e Hercílio João da Costa Neto, Venerável Mestre da Augusta e Respeitável Padre Roma nº 16.

Foto-20-10-15-16-23-06

Irmão Roberto Luiz Rodrigues (c), Venerável Mestre da Augusta e Respeitável Solidariedade nº 28, entrega certificado ao Irmão Hercílio João da Costa Neto (d), Venerável Mestre da Augusta e Respeitável Padre Roma nº 16.

Foto-20-10-15-16-23-28

Foto-20-10-15-16-24-42

Foto-20-10-15-16-24-43

Foto-20-10-15-16-25-34

Foto-20-10-15-16-25-09

Foto-20-10-15-16-24-47

Foto-20-10-15-16-26-49

Foto-20-10-15-16-26-20

Foto-20-10-15-16-26-07

Foto-20-10-15-16-26-48

Foto-20-10-15-16-25-16

Após a Sessão foi oferecido um jantar de confraternização à todos os presentes.

Foto-20-10-15-16-28-18

Foto-20-10-15-16-28-21

Foto-20-10-15-16-28-22

Foto-20-10-15-16-28-29

Foto-20-10-15-16-29-19

Foto-20-10-15-16-29-30

Foto-20-10-15-16-29-47

Foto-20-10-15-16-30-49

Foto-20-10-15-16-30-51