A Liga de Defesa Nacional foi fundada no Rio de Janeiro em 7 de setembro de 1916 por um grupo de intelectuais liderados por Pedro Lessa, Miguel Calmon, Olavo Bilac e Wenceslau Braz, na época presidente do Brasil. A sua atuação está ligada à campanha vitoriosa pela implantação do Serviço Militar Obrigatório no Brasil.

Os objetivos da Liga se inseriram num ideário nacionalista que fomentava o conceito de “cidadão soldado”, considerando as Forças Armadas como uma escola de civismo e cidadania, acreditando que os intelectuais deveriam se engajar na causa nacionalista a fim de formar um Estado mais unido e moderno.

Olavo Bilac, o seu mais importante líder, sintetizava a sua ação como um “apostolado de civismo e patriotismo”. Em suas viagens, ressaltava a importância do envolvimento dos intelectuais na causa nacionalista, como responsáveis pela defesa da pátria e pela modernização das estruturas sociais.

Encontra-se em funcionamento até aos nossos dias, sendo as suas atividades públicas mais destacadas a entrega da Ordem do Mérito Cívico da Liga da Defesa Nacional, aos brasileiros que mais se destacaram aos serviços cívicos e patrióticos ao país.

índice 01

Em 14 de dezembro, no 63° Batalhão de Infantaria, em solenidade militar destinada ao reconhecimento pela Liga da Defesa Nacional – Diretoria Regional de Santa Catarina de personalidades e Instituições que se distinguiram na difusão dos valores cívicos, morais e patrióticos, o Irmão Carlos Alberto Lima, Venerável Mestre da ARLS Cavaleiros da Luz n° 64, jurisdicionada a Grande Loja de Santa Catarina, foi agraciado com a Medalha Mérito Cívic no grau Comendador.

índice 06

índice 07

20181216_115351-1-1

índice 02

Irmão Carlos Lima, tendo ao seu lado, o Irmão Dudevant dos Santos Teixeira, Comandante do Pelotão Cívico do 14° Batalhão de Caçadores.

índice 03

índice 04

índice 05

índice 00

Irmão Carlos Lima, com o Irmão Adirson Favarin Walter, 2º Vigilante da ARLS Cavaleiros da Luz.