A seguir, o conteúdo e o áudio da mensagem que o Irmão Flávio Rogério Pereira Graff, Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina, fez durando a Sessão Magna Pública do 51º Encontro do Dia do Maçom.

 

Mensagem do Grão-Mestre na Sessão Magna Pública alusiva ao 51° Encontro do Dia do Maçom

De início, de um modo muito justo, queremos cumprimentá-lo, Irmão José Ricardo, e todos os nossos Irmãos e Cunhadas das 8 Lojas organizadoras deste 51° Encontro do Dia do Maçom! O nosso reconhecimento por tamanho comprometimento e dedicação que sempre é exigido daqueles que organizam eventos de tamanha envergadura e que não poderia resultar noutra coisa que não o absoluto sucesso daquilo que aqui estamos assistindo e sentindo.

Aproveito e peço que todos Irmãos, cunhadas e sobrinhos destas 8 Lojas organizadoras, por favor, coloquem-se em pé.

Vejamos quem são os verdadeiros responsáveis pela nossa alegria neste fim de semana.

Muito obrigado, meus Irmãos e minhas cunhadas. Acompanhamos de perto o cuidado e o capricho de cada um de vocês a fim de que tudo ocorresse dentro do planejado para este evento. Esta será a nossa maneira de lhes agradecer por todo empenho e dedicação que evidencia, sempre, a harmonia e o fortalecimento da nossa família e da nossa sublime Ordem. Peço que dediquemos a eles uma efusiva salva de palmas!

Que bela escolha, que momento ideal o deste dia que nos reunimos para solenizar este 51º Encontro do Dia do Maçom, cuja data, em todo o território nacional, é comemorada no dia 20 de agosto, desde que foi estabelecida no ano de 1957. A Sessão que testemunhamos nos deu a noção de como a retidão da conduta humana está intrinsicamente ligada ao maçom e à sua família. De como devemos possuir atenção ao senso da integridade, do respeito, do exemplo, da justiça.

Hoje, enquanto integrantes que somos de uma Ordem que recentemente celebrou seus 300 anos, e que na sua atual estrutura mundial congrega mais de 2 milhões de maçons, dos quais, em Santa Catarina, somando a Grande Loja, o Grande Oriente do Estado e o Grande Oriente do Brasil, resultam cerca de 14 mil Irmãos em mais de 400 Lojas, tivemos aqui a oportunidade de conjecturar a propósito da responsabilidade que temos, na qualidade de homens livres e de bons costumes, sobre a forma de como conduzimos nossas vidas e nossas ações.

Madiba! Sim… Madiba. Ou então… Tata.

“O que conta na vida não é o mero fato de vivermos. É a diferença que fazemos na vida dos outros que determinará o significado da vida que levamos”, e para isso é fundamental que a retidão de nossas condutas esteja sempre presente.

Escolhemos três palavras que têm nos trazido algumas reflexões nos últimos dias: iniciativa, persistência e superação.

Para mudar uma sociedade ou para mudar a própria vida é preciso iniciativa. As pessoas falam de mudança, têm ideias, divulgam opiniões… mas vencer a força física da inércia parece difícil.

Iniciativa é a ação daquele que é o primeiro a propor ou a realizar algo. E nós precisamos de pessoas pensando mais no mundo e sobretudo agindo por ele, não só falando de direitos, mas de obrigações e deveres, oferecendo ações.

E tão importante quanto o ambiente é o que fazemos com a nossa própria história, como conduzimos a trajetória da nossa vida pessoal, profissional, maçônica… como fazemos a diferença da nossa existência para o todo.

Para qualquer iniciativa, meus Irmãos, Cunhadas, Sobrinhos e convidados, postergar, protelar ou deixar algo para depois não pode jamais ser uma opção. O importante é começar.

Vamos adiante; demos o próximo passo; não deixemos para amanhã.

E quem começa algo, quem vence a barreira da inércia, precisa ser persistente, diferenciando-se de quem apenas começou em relação àquele que realmente concluiu.

Madiba! Sim…, Madiba. Ou então… Tata.

“Devemos promover a coragem onde há medo, promover o acordo onde existe conflito, e inspirar esperança onde há desespero”.

A disposição de manter-se firme, de estar convicto e lutar pelo que é bom, pelo que é melhor, pelo que é correto, adaptando-se às mudanças, transpondo obstáculos, resistindo às adversidades, faz da persistência um valor incondicional para bem executarmos nossos trabalhos.

Sempre haverá aqueles cujo otimismo não representa a regra, mas a iniciativa para conhecer-se e aperfeiçoar-se deve compor o ideal maçônico de cada um de nós; sempre haverá o caminho mais fácil, o menos escabroso, mas nem sempre ele será o correto e o mais adequado; sempre haverá a chance de desistir, mas somente os que permanecem firmes nos seus propósitos sabem o agradável sabor de alcançar, de realizar e de concluir algo exatamente como foi planejado.

Talvez essa seja a verdadeira definição de sucesso. Que não tem a ver com dinheiro, com poder ou com qualquer outro elemento que não seja a paz interior de ter feito tudo corretamente e da melhor maneira sem nunca ter desistido; de ter o aplauso da consciência por ter dado o melhor de si.

Madiba! Sim…, Madiba. Ou então… Tata.

Depois de escalar uma grande montanha se descobre que existem muitas outras montanhas para escalar”.

A superação, quando a ela nos referimos, aludimos a acreditar. Os mais fortes e mais preparados já perderam muitas batalhas pelo simples fato de que do outro lado havia alguém que confiava e que queria muito vencer.

Superação é o desejo que nos toma conta em um novo momento, em uma ideia diferente, em uma visão melhor do futuro; é o combustível que nos propicia a força extraordinária que tiramos do nosso íntimo para poder alcançar aquele verdadeiro desejo.

Para que consigamos qualquer tipo de avanço, de mudança ou de transformação precisamos querer, e querer muito. E precisamos acreditar. É preciso que acreditemos; que sonhemos; que sejamos realizadores. A vida é como andar de bicicleta: nos desequilibramos se ficamos parados.

O nosso convite, Irmãos, Cunhadas, sobrinhos e convidados, é para que, observando a retidão em nossas condutas, sejamos pessoas cada vez mais atuantes; que trabalhemos para abrir mais portas e jamais trancá-las; que edifiquemos mais pontes e menos muros. Assim estaremos contribuindo para a felicidade do gênero humano.

Madiba! Sim…, Madiba. Ou então… Tata.

“A grandeza da vida não consiste em não cair nunca, mas em nos levantarmos cada vez que caímos”.

Madiba! Sim…, Madiba. Ou então… Tata. Ou então, Nélson Mandela, um homem que passou 27 anos de sua vida na prisão, que ganhou o Nobel da paz em 1993, que em 2009 recebeu da ONU a instituição de um dia que leva o seu nome – Mandela Day, como forma de valorizar em todo o planeta a luta pela liberdade, pela justiça e pela democracia.

No ano em que celebramos o centenário do seu nascimento, enaltecemos um homem que não foi perfeito por ser homem, mas que nos deixou centenas de exemplos de iniciativa para começar, de persistência para continuar e de superação para conquistar! Um verdadeiro modelo de retidão da conduta humana!

Madiba, ou Tata, ou Nélson Mandela, ele nos disse:

“Sonho com o dia em que todos se levantarão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos”.

Estamos aqui unidos, temos um propósito muito claro que nos torna verdadeiros irmãos; uma verdadeira família. E para estreitar ainda mais os nossos laços, e ouvindo o que nos disse Madiba, Nelson Mandela, Tata, convido a todos que se levantem e se abracem e nesse espírito de irmandade digam: “Conte sempre comigo!”

Abracemos a pessoa ao nosso lado e transmitamos toda a nossa alegria, a nossa energia dizendo “Conte sempre comigo!”

Aproveitem esta ocasião, este momento único, este relacionamento; o Irmão que está consigo, a sua amada, a sua Loja, este 51° Encontro do Dia do Maçom.

Sejam muito felizes. Nunca deixem de sonhar, conservem o respeito, pois no seu próximo está presente Deus, que lhes permitiu, por sua infinita bondade, estar aonde e como estamos.

Que o GADU a todos ilumine e proteja e permita que sempre comemoremos esta célebre data!

Salve o Dia do Maçom!

Salve a Grande Loja de Santa Catarina!

Flávio Rogério Pereira Graff
Grão-Mestre